Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Na Cozinha da Raiozinho

Na Cozinha da Raiozinho

Pecado da gula... a tentação em forma de chocolate!


Inspiração aqui

 

Quando vi a receita deste bolo fiquei literalmente a salivar. Não achei a receita difícil e não tardei a pôr mãos na massa e fazer o bolo.

Correu mal uma coisa... a cobertura, não esperei que engrossasse mais nem que arrefecesse completamente, pelo que ficou assim uma película fininha pos cima do bolo e o resto alojou-se no prato. Ainda assim, quando cortava uma fatia ia com a faca buscar aquele delicioso creme de chocolate branco e barrava a fatia.

Mas pronto, o bolo é absolutamente divinal e para a próxima serei mais paciente com a cobertura...

 

Ingredientes:



  • 1 tablete de chocolate negro de culinária (200 gr)



  • 200 gr de manteiga



  • 100 gr de frutose (ou 200 gr de açúcar)



  • 200 gr de farinha



  • 6 ovos



  • 50 gr de amêndoa moída



  • 1 colher de chá de fermento



  • manteiga para untar



Derreter o chocolate com a manteiga em banho-maria.


Separar as gemas das claras. Bater as gemas com a frutose até obter um creme fofo. Juntar o chocolate derretido e envolver. Adicionar a farinha, o fermento e a amêndoa (que piquei na picadora até ficar bem moída). Misturar bem. Por fim envolver as claras batidas em castelo.


Colocar a massa numa forma untada com manteiga e polvilhada com farinha e levar ao forno pré-aquecido a 180º durante 45 minutos.


 


Cobertura:




  • 1 tablete de chocolate branco de culinária (200gr)



  • 1 pacote de natas (usei natas light, e usei o pacote inteiro, ou seja 2dl, a receita original é só 1 dl)



  • 15 gr de manteiga



Levar ao lume as natas e deixar ferver. Mexer sempre pois as natas queimam muito facilmente. Retirar do lume e juntar o chocolate branco. Mexer até o chocolate derreter e estar completamente envolvido nas natas. Juntar a manteiga e mexer até ter um creme liso, sem grumos, perfeitamente homogéneo. Deixar arrefecer. O creme ao arrefecer vai ficar com uma consistência mais cremosa e dura. Eu como não deixei arrefecer, quando verti por cima do bolo ainda estava muito liquída.


Pode-se enriquecer a decoração com o que a imaginação ditar: frutos silvestres, amoras, morangos, amendôa, raspas de chocolate... eu deixei apenas com a cobertura.


 


Bolo mais que aprovado! Isto é uma tentação à gula e a todos os sentidos.