Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Na Cozinha da Raiozinho

Na Cozinha da Raiozinho

Bochechas de porco no forno

Sou fã de bochechas de porco. Há uns tempos encomendei bochechas de porco no talho do bairro. Já as tinha experimentado estufadas na púcara de barro (receita alentejana), e apesar de ter adorado, queria algo diferente desta vez. Por isso optei por as assar no forno. Pesquisei algumas receitas, reuni algumas ideias, e optei por um tempero bem tradicional da gastronomia portuguesa. O resultado? Uma delícia.

Bochechas_tabuleiro.jpg

Ingredientes:

  • 8 a 10 bochechas de porco
  • 1 cebola grande picada
  • 4 dentes de alho picados
  • 2 folhas de louro
  • 1 colher de sopa de pimentão doce
  • 1 malagueta piripiri picada
  • salsa a gosto
  • sal q.b.
  • azeite q.b.
  • 200 ml de vinho branco
  • 1 copo de água

 

Preparação:

Num tabuleiro de ir ao forno colocar no fundo a cebola picada, os dentes de alho picados, a malagueta picada, as folhas de louro partidas, umas hastes de salsa, o pimentão doce e azeite. Envolver os temperos todos e espalhar pelo fundo do tabuleiro.

Dispor as bochechas de porco no tabuleiro, temperar com sal e regar com o vinho branco. No fundo do tabuleiro acrescentar um copo de água.

Cobrir com uma folha de papel de alumínio, levar ao forno pré-aquecido a 200º cerca de 40 minutos. Terminado o tempo, retirar a folha de alumínio e levar novamente ao forno entre 30 a 40 minutos, até a carne estar tenra e assada. Ter o cuidado de ir vigiando a carne e ir regando com o molho do tabuleiro, para não deixar secar.

Servi com couve salteada e arroz árabe (com sultanas e açafrão). 

Bochechas_prato.jpg

 

Tarte de maçã na frigideira, ou como transformar o pequeno almoço num manjar dos deuses

IMG_20180307_075023.jpg

Polvilho doce. Primeiro estranha-se, depois entranha-se. A primeira embalagem que comprei de polvilho doce demorei que tempos a terminá-la. Nada do que eu ia experimentando me conquistava o palato e eu ia jurando que quando acabasse a embalagem não voltava a comprar.

Quis o destino ser irónico comigo e as últimas colheres de polvilho doce foram usadas numa receita que vi no grupo de Facebook Paleo Descomplicado: tarte de maçã na frigideira. E todo o meu palato bateu palminhas.

A ironia foi maior quando anotei na lista de compras o polvilho doce e até o encontrar no supermercado passaram-se semanas.

Agora que o encontrei, tenho feito panquecas, crepes, e claro, a queridinha tarte de maçã na frigideira, com uma alteração à receita original.

Quanto ao polvilho doce, conquistada... já que não posso comer pão, que me saiba bem estas alternativas.

 

Ingredientes:

  • 1 ovo L
  • 2 colheres de sopa de polvilho doce
  • 1 colher de sopa de queio quark ou iogurte grego natural (ou iogurte natural)
  • 1 maçã
  • óleo de côco
  • canela a gosto

 

Preparação:

Descascar a maçã. Metade fatiar. A outra metade cortar em pequenos cubos.

Numa taça misturar o ovo, o polvilho e o queijo quark (ou iogurte) até obter um creme homogéneo. Envolver a maçã aos cubos no creme.

Aquecer uma frigideira média (ou pequena, e fazem duas mini tartes) antiaderente. Quando estiver quente, juntar um pouco de óleo de coco, deixar derreter e juntar a maçã fatiada. Levar ao lume a dourar um pouco a maçã. 

Cobrir a maçã com o creme de polvilho com quark e deixar cozinhar cerca de 2 minutos. Virar e deixar cozinhar do outro lado, mais ou menos 2 minutos.

Retirar para um prato, polvilhar a gosto com canela e comer esta cremosa tarte de maçã ainda morna. 

Ma-ra-vi-lha!!! 

 

Pernas de frango assadas com limão

 Ingredientes:

  • 8 pernas de frango 
  • sumo de 1 limão + 1 limão às rodelas
  • 2 colheres de sopa de massa de alho
  • 1 colher de chá de piripíri
  • sal (pouco, que a massa de alho já tem sal)
  • azeite

 

Preparação:

Misturar a massa de alho com o piripíri e o sumo de limão. 

Temperar as pernas de frango com umas pedras de sal e a mistura da massa de alho. Deixar tomar gosto durante 30 minutos.

Regar com um fio de azeite, distribuir rodelas de limão pelo tabuleiro, cobrir com papel de alumínio e levar ao forno, previamente aquecido a 200º C, durante 30 minutos.

Terminado o tempo, retirar a folha de alumínio e deixar acabar de assar, até estar a pele tostada e a carne tenra.

 

Servi com mistura de legumes salteados.

 

Jardineira de frango na púcara de barro

IMG_20180122_205840.jpg

 Ingredientes:

  • 1 kg de peito de frango cortado em cubos
  • 1 chouriço corrente às rodelas
  • 1 cebola
  • 2 dentes de alho
  • 1 malagueta
  • 1 folha de louro
  • 1 colher de chá de pimentão doce
  • azeite
  • sal
  • 200 ml de vinho branco
  • salsa
  • ervilhas, cenouras baby, feijão verde, milho

 

Preparação:

Na púcara de barro cobrir o fundo com azeite e levar a alourar a cebola picada, os dentes de alho picados, a malagueta picada, a folha de louro e o pimentão doce.

Juntar o chouriço cortado às rodelas e deixar cozinhar um pouco, para começar a libertar os seus sucos.

Juntar a carne cortada em cubos, envolver bem e deixar cozinhar até ficar translúcida. 

Temperar com sal, refrescar com o vinho branco, tapar e deixar cozinhar em lume brando cerca de meia hora. 

Juntar os legumes e uns pés de salsa, envolver na carne, tapar e deixar cozinhar entre 10 a 15 minutos.

Servir quente e saborear com umas fatias de pão rústico. 

 

 

Pernas de frango no forno com manteiga e alho

 

 

Ingredientes

  • 6 ou 8 pernas de frango
  • azeite q.b.
  • 4 a 6 dentes de alho
  • 1 colher de sopa de manteiga
  • Sal q.b.
  • Pimenta q.b.
  • Sumo de um limão
  • Salsa fresca q.b,
 
Preparação:
Num almofariz colocar os dentes de alho e esmagar bem, juntar a manteiga e amassar bem.
Pincelar um tabuleiro de forno com azeite.
Barrar bem as pernas de frango com a mistura da manteiga e dispô-las no tabuleiro. Temperar de sal e pimenta, regar com um fio de azeite e o sumo de limão.
Levar as pernas de frango ao forno, pré-aquecido a 180º C,  durante cerca de 30 minutos ou até a carne estar alourada. A meio do tempo virar as pernas de frango para alourarem de ambos os lados.
Retirar a carne do forno quando estiver pronta, regar com mais sumo de limão a gosto e servir com salsa finamente picada.
 
Servi com abóbora assada e couve salteada em azeite e alho.
 

Folhado de alheira com abacaxi

Para fã de alheira assumida como eu, ver uma receita de alheira, daquelas que me põe logo a salivar, é algo que me põe em ânsias até experimentar.

Por isso, não demorei muito a pôr mãos na alheira depois de ver esta receita de folhado de alheira com abacaxi da Mula.

Não tem nada que saber, vejam lá a receita original e experimentem. É deliciosa. E que bem que fica esta combinalção de alheira com abacaxi! Fiquei fã. Mais ainda.

 

One pot pasta

 

Bem sei que não é novidade, que a febre do one pot pasta já lá vai, mas por aqui, muitas vezes, deixa-se passar a febre e as modas e só depois se experimenta.

Confesso. Já tinha experimentado. E tinha ficado um tanto ou quanto aguada, nada semelhante com o tal molho cremoso que anunciam como a 8ª maravilha da culinária. 

Mas à terceira foi de vez. Ficou no ponto. Não segui nenhuma receita em particular, limitei-me a juntar uns quantos ingredientes e temperos e aí vai disto. Afinal, o que é o one pot pasta se não isso mesmo?

 

Ingredientes:

  • cerca de 250 gr de esparguete integral (medida a olho, mais ou menos metade do pacote)
  • tomates cherry cortados ao meio (cerca de 12)
  • 1/2 cebola roxa cortada em meias luas
  • 2 dentes de alho laminados
  • cerca de 150 gr de cogumelos frescos laminados (tinha uma embalagem de 300 gr, usei sensivelmente metade, a outra metade foi para uma sopa)
  • sal q.b.
  • pimenta
  • azeite q.b.
  • salsa grosseiramente picada

 

Preparação:

Numa frigideira larga e com alguma profundidade colocar todos os ingredientes. Temperar com sal, pimenta, regar com azeite e polvilhar com salsa picada. 

Cobrir com cerca de 3 chávenas de água (a ideia é que os ingredientes fiquem cobertos de água, mas não a nadar em água, provavelmente o meu erro em tentativas anteriores que punha muita água).

Deixar cozer em lume médio, mexendo de vez em quando para os ingredientes se misturarem e a massa não colar. Quando os ingredientes estiverem cozinhados, fica um molho cremoso residual. É altura de desligar o lume, para não deixar secar demais, e servir. 

Para quem gostar ou quiser, pode polvilhar com queijo ralado por cima antes de servir.

 

 

 

Douradas no forno com azeite, limão e orégãos

 Inspiração aqui 

 

Ingredientes:

  • 4 douradas (entre 400 a 600 gr) 
  • 1 limão
  • 1 colher de sopa de alho em pó
  • 1 colher de sopa de orégãos
  • azeite a gosto
  • sal e pimenta q.b.

 

Preparação: 

Dar uns golpes nas douradas, passar por água e colocá-las num tabuleiro de forno. 

Temperar com sal, pimenta branca, alho em pó e orégãos. Dispor por cima das douradas fatias de limão. Regar generosamente com azeite.

Levar a forno pré-aquecido a 200º durante 30 minutos.

Acompanhei com couve (caldo verde) salteada em alho e azeite.

 

Nota: aproveitei que ia ligar o forno e assei logo 4 peixes. A ideia foi cozinhar a mais para depois poder ter já comida para as marmitas dos almoços, ou ter restos para transformar noutra receita. Neste caso, por exemplo, posso aproveitar a dourada assada para uma salada de peixe, ou um empadão de peixe. Também funciona para uma massada ou arroz de peixe. E porque não uns hambúrgueres ou umas almôndegas de peixe? Ideias não faltam. 

Peito de frango no forno com crosta de queijo e alho

Cruzei-me com esta receita no blog do Casal Mistério e fiquei a salivar. Guardei-a e não me saiu da cabeça. Aproveitei a ida ao talho do bairro para comprar peitos de frango. Na lista de compras anotei outros ingredientes que, por norma, não costumo ter em casa. A receita havia de sair. E saiu. Com uma ou outra alteração/adaptação e ficou uma delícia. 

 

Ingredientes:

  • 8 peitos de frango
  • 3 colheres de sopa bem cheias de maionese
  • 100 gr de queijo ralado (não encontrei parmesão, usei emental)
  • 1 colher de sopa de alho em pó
  • sal q.b.
  • pimenta q.b.
  • cebolinho q.b.

 

Preparação:

Passar os peitos de frango por água, dar uns golpes e dispô-los num tabuleiro forrado a papel vegetal.

Numa taça misturar a maionese com o queijo ralado e o alho em pó.

Barrar os peitos de frango com esta mistura.

Temperar com sal, pimenta (usei moinho cinco pimentas) e polvilhar com cebolinho picado (usei o desidratado que há no Lidl).

Levar ao forno, previamente aquecido a 200º, durante 40 minutos.

Nota: a receita original leva pão ralado, que se adiciona ao fim dos primeiros 20 minutos de forno. Eu optei por não acrescentar o pão ralado, mas acredito que tornará a cobertura mais crocante. Portanto numa próxima vou usar o pão ralado.

Acompanhei com uma mistura de legumes salteados que encontrei no Lidl, junto aos legumes embalados. Deve ser um produto recente, pois foi a primeira vez que o vi. Recomendo. É o salteado de legumes gourmet, que entre outros tem bimi, pimentos, cebola roxa, cenoura ralada. Salteei com azeite e alho no wok, e no fim umas gotas de vinagre balsâmico para aromatizar.

 

 

Quiche de bacon com cogumelos

IMG_20180111_210026.jpg

Ingredientes: 

  • 1 base de massa quebrada
  • 250 gr. de bacon em cubos
  • 200 gr. de cogumelos portobello frescos
  • moinho 5 pimentas
  • 1 cebola
  • 3 dentes de alho
  • 6 ovos
  • 200 ml natas de soja
  • sal q.b.
  • queijo mozzarella ralado

 

Preparação:

No wok saltear os cubos de bacon, sem qualquer adição de gordura. Quando começar a ficar caramelizado, juntar a cebola e os dentes de alho picados, envolver e deixar alourar a cebola. Adicionar os cogumelos, previamente limpos e cortados ao meio (eram pequeninos). Deixar cozinhar alguns minutos, até libertarem a sua água e ficarem secos. 

Numa tigela bater os ovos com as natas de soja. Temperar com umas pedras de sal e o moinho 5 pimentas.

Forrar uma tarteira com a base de massa quebrada e com um garfo picar a base.

Transferir o preparado de bacon com cogumelos para a tarteira. Verter os ovos com as natas de soja por cima, polvilhar com o queijo ralado. Levar ao forno pré aquecido a 200º entre 20 a 30 minutos (até verem o queijo gratinado e a quiche cozinhada).

Deixar repousar um pouco antes de servir (facilita na hora de cortar).

Acompanhei com uma salada de tomate. 

Esta quiche é uma ótima opção para marmitas, já que se come muito bem à temperatura ambiente.